PIB do Ceará registra crescimento de 3,1% em 2009

11 de março de 2010

O crescimento do ano passado contribuiu para que PIB do Estado chegasse aos 1,96% do PIB nacional.

O Produto Interno Bruto (PIB) cearense teve um crescimento de 3,1% em 2009 em relação ao ano de 2008. O resultado ficou acima do PIB nacional que apresentou decréscimo de -0,2%. Os resultados do PIB do Ceará somaram R$ 60,79 bilhões, em dados preliminares, o que significou um PIB per capita de R$ 7.385,00. Para o País, os valores são R$ 3,1 trilhões, referente ao produto Interno bruto em valores correntes, e R$ 16.417 de PIB per capita, em valores preliminares. Com esses números, o Ceará alcança a marca de 1,96% do PIB nacional. Os dados do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece) foram apresentados na tarde desta quinta-feira, dia 11.

 

“O Ceará tem que buscar obstinadamente um crescimento sempre maior que o do Brasil. Isso porque contamos com cerca de 4% da população brasileira e o PIB ainda está aquém do que deveria ser. Mas, felizmente, graças aos investimentos que visam o desenvolvimento do Ceará, conseguimos ampliar o PIB do Estado para 1,96% em relação ao PIB nacional. Isso é um avanço que demonstra que estamos indo no caminho certo para reduzir  diferenças econômicas e sociais históricas”, avalia o governador Cid Gomes.

 

O item de alojamento e alimentação mostra uma tendência de crescimento no  desempenho da atividade turística, com ampliação dos postos de trabalho formal. O Ceará recebeu, no ano passado, 2,4 milhões de pessoas, registrando aumento de 14,6% em relação a 2008. A demanda hoteleira foi de 1,3 milhão, com crescimento de 16,9% sobre 2008, gerando uma taxa de ocupação de 62,8%, índice 9,7% superior ao do ano passado. A indústria também registrou uma taxa positiva de 1,1%. Dos quatro segmentos do setor, somente a indústria de transformação apresentou variação negativa de 3,6%. As maiores variações positivas foram verificadas em Eletricidade, Gás e Água (7,7%) e Construção Civil (4,4%). Já a agropecuária cearense apresentou um declínio de 9,0%.

 

Segundo a secretária do Planejamento e Gestão, Desirée Mota, “foram importantes a ampliação do crédito, salários com ganhos reais, as medidas anti-crise do Governo Federal, com redução de impostos, bem como as ações do Governo do Estado, como a redução de impostos”. O secretário da Fazenda, Mauro Filho, reforçou a importância da sequência de medidas adotadas pelo Governo, que tem deixado as pessoas com maior poder de compra e o parcelamento do pagamento de tributos pelas empresas.

 

Para a economista do Ipece, Eloísa Bezerra, “o ano de 2009 vai ficar marcado na história econômica do Estado do Ceará por conseguir resultados positivos, mesmo com a crise internacional e uma frustração na produção agrícola, registrando crescimento no Produto Interno Bruto (PIB), expansão no volume de vendas varejistas, construção civil em alta, recorde na geração de emprego, novos investimentos”.

 

11.03.2010

Assessoria de Imprensa da Seplag

Luiz Pedro (luizpedro.neto@seplag.ce.gov.br / 85 3101.4508)