Correia transportadora está com 75% dos seus componentes montados

17 de setembro de 2010

A correia transportadora de granéis sólidos de baixa densidade, em implantação no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP), está com 75% de seus componentes montados o que inclui as obras civis e mecânicas. O equipamento terá ao final 6,1 km de extensão. O sistema está sendo implantado pela Secretaria da Infraestrutura do Estado (Seinfra) e executado pelo consórcio Pecém KN (formado pelas empresas Normatel e Koch do Brasil) no Complexo Industrial e Portuário do Pecém. O equipamento levará o insumo do berço de atracação interno do Píer 1 do Porto do Pecém, até um ponto de entrega na Faixa de Infraestruturas Norte do CIPP, próximo ao Pátio de Estocagem da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) e da Porto do Pecém Geradora de Energia (PPGE).

Os trabalhos são acompanhados por equipe de técnicos da Secretaria da Infraestrutrura do Estado (Seinfra), devendo estar concluídos até meados do próximo ano. Os motores e sistemas elétricos para movimentação da correia já estão instalados, e em trabalho de ligação dos cabos e conexões elétricas e as obras civis estão em fase de conclusão. A montagem mecânica do equipamento está em andamento, com 50% executada. A esteira – equipamento interno da correia por onde corre o insumo – já está sendo desembarcada no Porto do Pecém. O investimento feito pelo Governo do Estado em parceria com o Governo Federal, incluindo fabricação e montagem, é de R$ 148,3 milhões.
Quando estiver implantada, a correia tornará o Terminal Portuário do Pecém um dos portos do país mais bem aparelhados para esse tipo de operação. A correia transportadora partirá do Píer 1 e permite que o minério seja retirado do navio mediante a utilização de um descarregador, já em fase de fabricação na Suécia, e conduzido até o pátio de estocagem das empresas que utilizarão esse tipo de insumo, com segurança e sem riscos ao meio ambiente. Além do carvão, a correia também poderá trabalhar no transporte de insumos como coque de petróleo, clinquer e escória para a indústria cimenteira. A capacidade nominal de transporte de carvão mineral do equipamento será de 2.400 toneladas por hora. Cerca de 170 operários trabalham atualmente nas obras.

17.09.2010

Assessoria de Imprensa da Seinfra:
José Milton/Luiz Guedes (josemilton.rocha@seinfra.ce.gov.br – 85 31013763)