Programação orienta jovens no Dia Mundial de Luta contra a Aids

30 de novembro de 2010

Nesta quarta-feira, 1º de dezembro, Dia Mundial de Luta contra a Aids, a Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), em parceria com a Secretaria do Esporte (Sesporte), mobiliza o público que frequenta a pista de skate do Parque Ecológico do Cocó, principalmente os jovens para a prevenção a Aids (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida). Eles são o foco prioritário da nova campanha lançada pelo Ministério da Saúde, com o tema “A aids não tem preconceito. Você também não deve ter”. A partir das 17 horas serão distribuídos kits com preservativos e folderes orientando sobre os cuidados com a aids e como viver com o vírus HIV. Num telão, os jovens assistirão ao filme “O Auto da Camisinha”, que foi produzido com apoio da Sesa e tem participação especial do humorista Chico Anysio.

 

Os secretários Arruda Bastos, da Sesa, e Ferrúccio Feitosa, da Sesporte, participarão do evento. “Muitas vezes o preconceito em relação às pessoas que vivem com o vírus ou com a aids surge por falta de informação. A aids pode afetar qualquer homem ou mulher de todas as idades, independentemente de orientações sexuais e classes sociais”, afirma Arruda Bastos. Por isso, acrescenta, “iremos até os jovens,  na pista de skate do Cocó para despertar atitude em usar a camisinha e divulgar o máximo possível as formas de infecção do vírus HIV”.

 

Nos folderes que serão distribuídos estão bem destacadas as formas de proteção e de infecção do vírus HIV. Não pega aids quem faz sexo com camisinha. Não pega aids através do aperto de mão ou abraço. Segundo o Ministério da Saúde pelo beijo ninguém pega aids.  Pega aids  por meio da relação sexual sem camisinha. Pega aids compartilhando a mesma seringa ou agulha de quem está infectado. O Ministério da Saúde informa ainda que a mãe infectada pode passar o HIV para o filho durante a gravidez e durante o parto.

 

A aids representa um dos maiores problemas de saúde coletiva do mundo e em todos os Estados do Brasil. No Ceará, conforme boletim divulgado pela Sesa, ocorre, seguindo tendência nacional, a feminização da doença, com o crescimento do número de casos entre mulheres. No início da epidemia, em 1986, a razão masculino/ feminino era de 11 homens para cada mulher. A partir de 2005 a razão passou a ser de 1,9 homens para cada mulher.  O primeiro caso da doença registrado no Ceará foi em 1983. Até abril de 2010 foram notificados 9.249 casos de aids no Estado no Sistema de Informação de Agravos de Notificação.

 

Outro dado preocupante é o crescimento do número de casos entre mulheres em idade reprodutiva, observando o aumento de casos em menores de 13 anos em função da transmissão vertical. Até abril deste ano foram registrados 248 casos, o que corresponde a 2,7% do total de casos, mostra boletim elaborado e divulgado pela Sesa. Para evitar a transmissão vertical, a Secretaria da Saúde do Estado estruturou e equipou a rede de laboratórios do Lacen para ter condições de realizar o novo volume de exames de HIV e sífilis. Isso porque há dois anos portaria do secretário da saúde do Estado assegura pelo menos dois exames para todas as gestantes dos 184 municípios cearenses.

 

A mobilização pelo Dia Mundial de Luta contra a Aids não termina nesta quarta-feira. Na quinta-feira, 2, a Sesa realiza, das 8 às 16 horas, no Magna Praia Hotel, na Rua  Historiador Raimundo Girão, 1002, que vai discutir a situação da epidemia do HIV entre os jovens e  os avanços das políticas de juventude no Ceará. Participam da mesa redonda, além de técnicos da Sesa, representantes de instituições representantes da juventude. No horário da tarde, haverá oficinas e plenária.  A peça teatral “Nas Garras do Capa Bode”, apresentada pela Companhia Fiapo de Trapo, encerra o encontro.

 

30.11.2010

Assessoria de Imprensa da Sesa

Selma Oliveira (soliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220)