Lula e Cid assinam contratação de lotes da Transnordestina no Ceará

13 de dezembro de 2010

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o governador Cid Gomes assinaram na tarde desta segunda-feira (13) a contratação dos lotes 2 a 11 do trecho Missão Velha-Pecém da Ferrovia Transnordestina. A solenidade aconteceu em Missão Velha, no Cariri, após o Presidente e o Governador percorrerem 14 quilômetros no trem da Transnordestina. A Ferrovia terá na sua totalidade 1.728 quilômetros ligando o interior do Piauí, na cidade de Eliseu Martins, aos portos de Suape, em Pernambuco, e Pecém, no Ceará.

 

No Ceará, a Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos ( Metrofor) é responsável pela desapropriação da faixa de domínio da ferrovia de 526,57 quilômetros entre Missão Velha e o Porto do Pecém. Atualmente, já foi realizada a imissão de posse, última etapa do processo de desapropriação, e liberação da faixa de domínio em 192 quilômetros. Foram desapropriadas nesse trecho 528 propriedades e já desembolsados R$ 4.454.386,94 nesse processo.

 

Segundo o assessor técnico da Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos, Sérgio Azevedo, a previsão é que em janeiro de 2011, seja feita a imissão de posse em mais 54,2 quilômetros e, até março, de mais 83,5 quilômetros. O processo de desapropriação no Ceará deve ser concluído até o fim de 2011.

 

A implantação da Ferrovia Transnordestina terá um investimento de R$ 5.421.600.000,00. A Transnordestina Logística S.A. é a responsável pelo empreendimento. Atualmente, está em curso o lançamento da superestrutura do trecho Missão Velha, no Ceará, a Salgueiro, em Pernambuco. O projeto de superestrutura de via permanente compreende a execução da camada de lastro de pedra britada, o lançamento da grade de via, abrangendo esta última os trilhos, os dormentes de concreto, as fixações e a instalação dos aparelhos de mudança de via. O consórcio TIISA/CMC é o executor da implantação da superestrutura. A infraestrutura e obras de artes especiais ficaram a cargo da empresa EIT, cearense com especialidade em terraplenagem.

 

A construção da Transnordestina permitirá a integração da estrutura produtiva do Nordeste com as demais regiões brasileiras a partir da união de três pontos do sistema ferroviário do Nordeste – Missão Velha (CE), Salgueiro (PE) e Petrolina (PE). Isso vai permitir o desenvolvimento econômico de diversos setores em sua área de abrangência, especialmente o polo gesseiro do Araripe e o polo agroindustrial de Petrolina e Juazeiro.

 

Além disso, a Transnordestina integrará o sistema hidroviário do São Francisco, o sistema rodoviário sertanejo e o sistema ferroviário já existente, tornando mais eficiente a logística do transporte de cargas. A ferrovia deve gerar 550 mil empregos (diretos e indiretos), terá capacidade de transportar 30 milhões de toneladas de carga por ano em 2.278 quilômetros de extensão.

 

10.12.2010

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado com Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos

Viviane Lima ( viviane@metrofor.ce.gov.br / 85 3101.7183)