Audiência pública debate modernização do Porto do Pecém

15 de Março de 2011

Até 2016 o Governo do Estado terá investido em torno de R$ 1 bilhão em equipamentos para modernização e ampliação do Complexo Industrial e Portuário do Pecém, somadas a atual expansão R$ 410 milhões com os R$ 588 milhões de novo edital.  Na manhã desta terça-feira (15) a Secretaria da Infraestrutura do Ceará (Seinfra) realizou audiência pública referente à ampliação do Terminal Portuário do Pecém, com ponte de acesso e pavimentação do tramo norte-sul do quebra-mar. No total, o valor da licitação está orçado em mais de R$ 588 milhões. Compareceram à audiência representantes de empresas, da sociedade civil e órgãos estaduais.

 

O secretário da Seinfra, Adail Fontenele, espera que todos os trâmites para o início do projeto de expansão estejam resolvidos até meados de setembro deste ano.  O objetivo é proporcionar, em duas etapas, todo o apoio portuário às ações dos dois principais projetos estruturantes do Estado nos próximos anos; a operacionalização da usina siderúrgica e da refinaria Premium II no Pecém; além de uma área de escoamento dos produtos que virão nos trilhos da ferrovia Transnordestina.

 

O projeto de expansão será realizado pelo consórcio RAM/Planave, ganhador da licitação. A fase agora é de apreciação do edital pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

 

Governo investirá  R$ 1 bi em expansão

 

O projeto de expansão do Complexo Portuário do Pecém foi dividido em etapas. A primeira diz respeito à construção de um novo Terminal de Múltiplo Uso (TMUT), com  dois berços, que atenderão aos navios porta-contâiner; à ampliação do quebra-mar, para mil metros; e ao prolongamento da ponte existente, de 348 metros. A previsão destas obras, executadas pelo consórcio Marquise/Ivaí é de julho deste ano. O custo da obra é de aproximadamente R$ 410 milhões.

 

As outras fases da expansão foram apresentadas durante a audiência pública realizada nesta terça-feira, 15. A segunda etapa prevê a construção de uma nova ponte de acesso, com extensão total de 1.500 metros de comprimento e 32 metros de largura. As medidas permitirão que a ponte possua uma pista de rodagem de dez metros de largura, além de permitir a passagem de uma tubovia, e correias transportadoras de minério e grãos. O valor estimado é de R$ 197 milhões.

 

Finalizando a segunda fase da expansão estão a engorda e pavimentação do quebra-mar existente, no valor de R$ 85,8 milhões e a construção de mais dois berços de atracação, no sentido Noroeste, para operação de carga geral, contêineres e produtos siderúrgicos, no valor estimado de R$ 289,2 milhões. Além das obras, estão previstos estudos para os projetos no porto.

 

A expectativa é que, até 2016, a terceira etapa, o Complexo Industrial e Portuário do Pecém esteja composto por um berço no TMUT, um novo quebra-mar, dois berços de granéis sólidos; e cinco berços de granéis líquidos. A conclusão das intervenções ocorre um ano antes da entrada em operação da refinaria Premium II, da Petrobras.

 

Pecém em números

 

Mercadoria
2002  – 386 mil toneladas de mercadorias movimentadas
2010  – 3.100 milhão de toneladas movimentadas

 

Contêineres
2002 – 30 mil contêineres
2010 – 168 mil contêineres
2011 – Perspectiva de saltar da atual movimentação de 150 mil TEU (equivalente a um contêiner de 20 metros cúbicos) para 750 mil com a primeira fase da ampliação.

 

15.03.2011

Assessoria de Imprensa da Seinfra

Marcos Cavalcante (marcos.cavalcante@seinfra.ce.gov.br / 85 4216.3764)