Ex-Governadores 3

21 de Março de 2011

 Presidentes do Ceará após a Independência do Brasil

? Pedro José da Costa Barros (1824)

José da Costa Barros foi nomeado pelo império para o governo da Província em 14 de abril de 1824, permanecendo no poder até 28 de abril do mesmo ano.

? José Felix de Azevedo e Sá (1824)

? Pedro José da Costa Barros (1824)

Costa Barros assume novamente o governo cearense de 18 de dezembro de 1824 até 13 de janeiro de 1825.

? José Felix de Azevedo de Sá (1825 – 1826)

Assumiu novamente o poder no Ceará, governando de 14 de janeiro de 1825 até 4 de fevereiro de 1826.

? Antônio Salles Nunes Belfort (1826 – 1829)

Antônio Sales assumiu o governo do Ceará em 5 de fevereiro de 1826. Nessa época o estado estava falido, castigado pela seca de 1825-26. Seu governo durou até 5 de janeiro de 1829.

? Manoel Joaquim Pereira da Silva (1829 – 1830)

Governo o Ceará de 7 de abril até 8 de julho de 1830, quando transferiu o cargo interinamente, para José de Castro e Silva.

? José Mariano de Albuquerque Cavalcante (1830 – 1833)

Albuquerque Cavalcante foi um liberal originário de Santana do Acaraú, que participou da “Revolução de 1817” . Durante seu mandato instalou a Tesouraria da Fazenda Provincial com o objetivo de incrementar a arrecadação tributária. Ainda em seu governo, com a entrada em vigor do código de processo criminal do império, o Ceará foi dividido em seis comarcas (Fortaleza, Sobral, Aracati, Icó, Quixeramobim e Crato).

? Tenente – coronel Ignácio Correia de Vasconcelos (1833 – 1834)

Empossado a 26 de novembro de 1833, Vasconcelos revelou-se um péssimo governante, pois não soube como lidar com as revoltas dos sertanejos.

? Padre José Martiniano de Alencar (1834 – 1837)

Antes de ser nomeado Presidente do Ceará, o padre José Martiniano de Alencar foi deputado pela Província do Ceará na legislatura de 1830 a 1833. Foi ainda deputado Constituinte na Assembléia Geral, Constituinte e Legislativa do Império do Brasil e deputado pela Província do Ceará nas Cortes Gerais Constituintes da Nação Portuguesa. Aderiu a revolução de Pernambuco de 1817.

? Manoel Felizardo de Sousa e Melo ( 1837 – 1839)

Assumiu a administração da província em dezembro de 1837. Foi um governante altamente conservador, passando a perseguir com toda força seus opositores.

? João Antônio de Miranda (1839 – 1840)

Assumiu o poder, a 15 de fevereiro de 1839, foi um presidente conservador, que passou o curto mandato a lutar contra a maioria liberal da Assembléia Provincial. Deixou o governo em 3 de fevereiro de 1840, indo administrar o Pará.

? Francisco de Sousa Martins (1840)

? Padre José Martiniano de Alencar (1840 – 1841)

O Senador Alencar foi novamente nomeado para presidir o Ceará em outubro de 1840. Durante seu segundo mandato, Sobral foi elevada à condição de cidade, com o nome de Fidelíssima Cidade de Januária de Acaraú (14 de janeiro de 1841). O padre, no entanto, ficou apenas seis meses no governo.

? José Joaquim Coelho (1841 – 1843)

No seu mandato instalou a Secretaria de Polícia do Ceará. Aracati e Icó foram elevadas a categoria de cidade e substituiu o nome Cidade de Januária por Sobral.

? José Maria da Silva Bitencourt (1843 – 1844)

 

                                                                             Anterior | Proxima