Itataia

25 de abril de 2011

O Governo do Estado, a Indústrias Nucleares Brasileiras (INB) e a empresa Galvani assinaram protocolo de intenções para a exploração da Usina de Itataia. O empreendimento avaliado em em US$ 375 milhões fica localizado no  município de Santa Quitéria (Sertão Central) e produzirá fosfato e urânio. O fosfato, com previsão de 240 mil toneladas anuais, será utilizado para fertilizantes, onde o Brasil importa 90% do total consumido. Já o urânio, com produção estimada em 1.600 toneladas anuais, será utilizado pela usina nuclear Angra III. Itataia concentra a maior jazida de urânio do País. 

A Construtora Galvani, de São Paulo, será a empresa que realizará a exploração do fosfato, retirando o urânio para que seja beneficiado pela INB. A Galvani será responsável pelo investimento de US$ 377 milhões, sendo US$ 342 milhões para exploração do fosfato e US$ 35 milhão para beneficiamento de urânio.

Para a exploração, o Estado assegurou infra-estrutura de abastecimento dágua, energia elétrica e acesso rodoviário, capacitação e apoio tecnológico. A previsão é de que três mil empregos sejam gerados.

Características:

  • Reservas lavráveis de minério: 79 milhões de toneladas
  • Reservas lavráveis de Fosfato: 8,8 milhões de toneladas
  • Reservas lavráveis de Urânio: 79,3 mil toneladas
  • O corpo da jazida tem 80 metros de extensão e 160 metros de profundidade.