Saneamento

25 de abril de 2011


A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), hoje, é considerada uma das melhores empresas no setor de abastecimento de água e esgotamento sanitário do País, devido a um processo de gestão e planejamento estratégico consolidado.


O ano de 2010 foi muito positivo para a Cagece. A Companhia investiu R$ 203,9 milhões, entre recursos próprios e financiados. Vale salientar que, o valor representou um aumento de 40% em relação ao ano anterior, que foi de R$ 148,99 milhões.


A previsão de investimentos para 2011 é de R$ 399 milhões a serem revertidos em ampliações, implantações ou melhorias nos sistemas de água e esgoto. Um dos destaques será o investimento em Fortaleza, com a ampliação do sistema de esgotamento sanitário.


A Cagece pretende investir, até 2014, mais de R$ 610 milhões (recursos próprios e/ou captados de órgãos financiadores).

É importante ressaltar que, com os investimentos já contratados e com finalização prevista para 2012, Fortaleza atende as exigências da Fifa, do ponto de vista do saneamento, no que diz respeito à realização de uma Copa do Mundo. Mais da metade da cidade já possui rede coletora de esgoto. E 100% do que é coletado é tratado. Atualmente, 96,91% do Ceará tem cobertura de água e 35,74% de esgoto. A cobertura de água em Fortaleza é de 98,25% e a de esgoto é de 53,54%. Além disso, a Cagece tem capacidade de tratar e distribuir 10 metros cúbicos de água por segundo (m³/s), enquanto que o consumo de Fortaleza e Região Metropolitana é entre 6 m³/s e 7m³/s.


Para tornar a cidade ainda mais estruturada, do ponto de vista do saneamento, a Cagece, junto com a SRH, está construindo uma outra estação de tratamento com capacidade para tratar 5m³/s. Um investimento de mais R$ 150 milhões. Ainda há projetos em desenvolvimento para esgotar os bairros à direita do estádio Castelão, porque o lado esquerdo já está com recursos garantidos e com as obras prestes a começar, além de outras expansões.


Em relação aos municípios, a Cagece já abastece todas as sedes dos 149 municípios onde atua. Os outros 35 municípios têm operadores locais, em geral a própria prefeitura. Nas cidades atendidas pela Cagece, existem ações concretas no sentido de universalizar o abastecimento é praticamente universalizado. Eventuais obstáculos, como o isolamento de comunidade, são enfrentados para garantir o serviço à população.


Atualmente, 80 municípios recebem a adição de flúor à água. Ou seja, mais de 3,5 milhões de cearenses possuem acesso à água fluoretada. O produto ajuda na prevenção de cáries ajudando no desenvolvimento de crianças.


A Cagece também foi merecedora de inúmeros prêmios ano passado. Em 2010, a Cagece recebeu, pela primeira vez, o troféu máximo do Prêmio Ceará de Gestão Pública (PCGP), conferido pela Secretaria do Planejamento e Gestão (Seplag), pela Excelência em Gestão Pública. O PCGP tem por base o Modelo de Excelência em Gestão Pública, similar ao Prêmio Nacional da Gestão Pública – PQGF.


Apenas a Cagece e o 40º Batalhão de Infantaria de Crateús receberam o troféu. O Prêmio Ceará Gestão Pública tem por finalidade reconhecer e premiar as organizações públicas cearenses que assumem o compromisso de mudança e realizam, continuamente, autoavaliação da sua gestão.


A Companhia também foi honrada com o prêmio GesPública, do Ministério do Planejamento e Gestão. Somente duas companhias no Brasil receberam o prêmio. A Cagece, única companhia premiada no Nordeste, recebeu o GesPública, pelo segundo ano consecutivo, das mãos do então presidente Lula.


A Cagece também foi agraciada com o Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento (PNQS). O Prêmio destaca as organizações do setor de saneamento brasileiro que apresentaram as melhores práticas gerenciais e os melhores resultados organizacionais no decorrer do ano.


A Cagece também tem consolidado programas de desenvolvimento sustentável no Ceará. Um deles é o Projeto de monitoramento de pressões à distância utilizando tecnologia de celulares (GPRS). O projeto foi colocado em prática, em caráter experimental, na região leste de Fortaleza para gerenciar as pressões nas redes de distribuição de água. Como resultado diminuíram-se vazamentos, reduziram-se as perdas e evitou-se a produção de mais água e, consequentemente, mais gasto de energia.


A Companhia já implantou usinas de geração termelétricas em estações elevatórias de Fortaleza para reduzir o consumo de energia e garantir a continuidade do bombeamento do esgoto pelas estações, já alcançando resultados preliminares importantes com a utilização do gás metano, gerado a partir do esgoto e há projetos para investimento em geração de energia eólica.


Os benefícios para a empresa ao investir ações como essas são inúmeras. Acima de tudo, o cuidado com o meio ambiente, que faz parte da missão institucional da Empresa. E há também benefícios mais diretos para a população e a própria empresa.


A reutilização de gás metano na estação de tratamento de esgoto de


Itaitinga (30km de Fortaleza) permite transformar um subproduto do esgoto como combustível no fogão para produzir alimentos. A iniciativa é pioneira no Ceará. Outro benefício do mesmo projeto é que a utilização do gás evita que o metano seja lançado na natureza. Esse gás é 21 vezes mais nocivo que o CO2 (gás carbônico), que causa o efeito estufa.


Investir em energia eólica também é importante, pois se pode até suprir o fornecimento de energia da Estação de Tratamento de Água do Gavião, que é a unidade responsável por fornecer água tratada a Fortaleza, Caucaia, Maracanaú e Eusébio. Isso quer dizer que cerca de 20% de toda energia consumida pela Cagece em todo o Estado do Ceará poderá ser produzida pela própria Companhia.


A Cagece sempre desenvolveu ações de responsabilidade socioambientais em todo o estado. A mais simples dela com educação através de teatro, palestras, oficinas e outras ferramentas. Decorrente deste plano, já foram levados mais de 1.500 estudantes para conhecer a reserva florestal de Guaramiranga. Lá, as crianças tinham aula em campo para conhecer a vegetação e a importância da preservação ambiental.


Também já foram realizadas oficinas de reciclagem de material em diversas cidades. Nessas oficinas ensina-se a transformar jornal velho em brincos, pulseiras, enfeites de casa e cestos. Outras oficinas ensinam a transformar embalagens de leite longa vida em embalagens de presente.


Também há o incentivo à cultura com pagamento de cachês a artistas plásticos e exposição. O material é selecionado por edital e ilustra as publicações oficiais da empresa.


A Cagece é uma empresa que leva saúde, entendendo a saúde não apenas física. Ela envolve lazer, diversão, esporte, cultura… uma gama de aspectos que ajudam a pessoa a ter qualidade de vida.