Lavar as mãos é a medida eficaz contra gripe

6 de dezembro de 2011

“Suas mãos estão limpas?”. A pergunta está no cartaz produzido pela Secretaria da Saúde do Estado com orientações a profissionais de saúde e a população em geral sobre a importância da higienização das mãos e como elas devem ser lavadas para evitar a transmissão de doenças. Os cartazes foram distribuídos com todos os municípios cearenses.

Numa situação de surto de influenza A H1N1, como o que ocorre no município de Pedra Branca, a recomendação é oportuna e eficaz. Na época da pandemia da gripe A, entre junho de 2009 e agosto de 2011, médicos especialistas em todo o mundo já alertavam que medidas de senso comum podem ajudar as pessoas a se proteger. A medida número 1 é exatamente lavar as mãos, maneira surpreendentemente eficaz para prevenir todos os tipos de doenças, incluindo a gripe.

O vírus da gripe A se dissemina entre as pessoas da mesma forma que o da gripe sazonal, por meio de gotículas emitidas pelo espirro ou a tosse do doente. Por isso, é recomendável evitar o contato com pessoas infectadas. Se estiver doente, evite grandes aglomerações, para não espalhar o vírus. Também é possível ser infectado ao tocar superfícies que contenham o vírus e depois levar a mão à boca, ao nariz ou aos olhos. Por isso, é preciso lavar as mãos com frequência, por 20 a 30 segundos, usando água e sabão ou gel à base de álcool.

Evidências mostram que pequenas partículas do vírus podem resistir em mesas, telefones e outras áreas e serem transferidas pelos dedos quando levados à boca, nariz ou olhos. Assim como o vírus da gripe B, que à gripe sazonal ou comum, o vírus H1N1, segundo a Agência Nacional de Vigilância em Saúde, sobrevive no ambiente de 24 a 48 horas em superfícies duras e não porosas, como metais, vidros e plásticos, de 8 a 12 horas em roupas, papeis e tecidos e 5 minutos não mãos, tempo suficiente para infectar pessoas desprevenidas.

Em 2005, Emily E. Sickbert-Bennett, epidemiologista da Universidade da Carolina do Norte, no Estados Unidos, realizou um grande estudo sobre a eficácia de lavar as mãos. Até então, nenhum outro estudo tinha medido a eficácia para remover bactérias e vírus ao mesmo tempo quando se lava as mãos. Foi ainda a primeira vez que eles pegaram um cenário realístico, quando se lava as mãos por 10 segundos. O estudo mostrou que o sabonete comum é capaz de eliminar até 90% das bactérias e vírus das mãos.

O importante é lavar as mãos sempre que possível ou recomendado. Segundo um estudo do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos, após usar um banheiro, cerca de 200 milhões de bactérias ficam nas suas mãos (principalmente após pegar na tampa do vaso, maçaneta da porta, etc). Ao manusear dinheiro, corrimão, ônibus, as mãos carregam bactérias e vírus. Por isso a dica de lavar as mãos sempre após manusear ou pegar em objetos que possam ter sido tocados por outras pessoas, principalmente antes de comer, mas de preferência a todo o momento, especialmente nas seguintes situações:

– Ao chegar em casa (do trabalho, da rua, da balada, da casa do amigo, do carro, etc)

– Após utilizar o banheiro

– Após espirrar

– Antes de mexer com comida, especialmente quando esta já está pronta para comer, como saladas e sanduíches

– Após mexer com lixo

– Após usar o computador

– Após lidar com equipamentos, pratos ou utensílios sujos

– Após tocar em carne crua, aves e peixes

Pessoas com qualquer um com os sintomas semelhantes ao da gripe A, como febre repentina, tosse ou dores musculares, deve evitar o trabalho ou o transporte público e deve realizar exames médicos.

 

06.12.2011

Assessoria de Imprensa da Sesa

Selma Oliveira ( selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220)