Números do Hospital do Cariri mostram mais acesso à saúde no Interior

25 de Janeiro de 2012

O Hospital Regional do Cariri, o primeiro construído pelo Governo do Estado no Interior, está com o balanço fechado dos primeiros meses de funcionamento em 2011. O total de atendimentos atingiu 75.448 de junho, mês em que o hospital abriu às portas para a população da macrorregião do Cariri, até o dia 31 de dezembro. O número de internações ficou em 1.405, com média de permanência de 9,73 dias. Já o total de cirurgias somou 1.449.

O movimento na emergência, com assistência 24 horas, se destaca no balanço. Foram atendidas 28 mil e 945 pacientes no período de apenas quatro meses, do dia 23 de agosto quando foi aberta, ao último dia de dezembro. Na emergência, com 51 leitos, o atendimento obedece o Protocolo Manchester de Classificação de Risco. A triagem dos pacientes é feita com base no nível de gravidade.

 

Exames complexos

Os números de exames complexos, como ressonância magnética e tomografia computadorizada, também chamam a atenção no balanço do Hospital Regional do Cariri. Na rede pública em todo o interior do Estado, somente no HRC a população de 44 municípios da macrorregião tem acesso a ressonância magnética. Em seis meses de garantia do serviço, de 9 de junho a 31 de dezembro do ano passado, foram realizadas 434 ressonâncias. Antes do HRC, apenas o Hospital Geral de Fortaleza, da rede estadual e na capital, era feita a ressonância. Em relação a tomografia computadorizada, o total realizado foi de 2027.

Outros serviços de apoio ao diagnóstico e terapêutico que também se destacam no balanço são o de radiologia geral e ultrassonografia. 6 mil e 894 radiologias gerais foram feitas no HRC e 2 mil e 81 ultrassonografias gerais e intervencionistas. E mais: eletrocardiograma, com 974, e endoscopia digestiva, com 556.

 

25.01.2012

Assessoria de Imprensa da Sesa

Selma Oliveira / Marcus Sá – (85) 3101-5220 / 5221

selma.oliveira@saude.ce.gov.br