PED aponta elevação do nível da formalização do mercado de trabalho na RMF

31 de Janeiro de 2012

A  Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) encerrou 2011 com o número estimado em 1.792 mil pessoas
na população economicamente ativa (PEA), das quais foram 1.633 mil ocupadas e 159 mil desempregadas.
A geração de 38 mil postos de trabalho, em quantidade um pouco superior ao de pessoas que passaram
a integrar o mercado de trabalho da região (32 mil), resultou na saída de seis mil trabalhadores da
situação de desemprego.

Percebe-se que o aumento em 2,4% do nível da ocupação na RMF refletiu movimentos diferenciados entre
os setores de atividade. Isto por que os setores da indústria (14 mil ou 4,8%), construção civil
(10 mil ou 8,9%) e serviços (26 mil ou 3,7%) apresentaram geração de postos de trabalho, enquanto no
comércio (4 mil ou 1,2%) e no agregado outros setores (8 mil ou 5,0%) registrou-se uma redução.

O contingente de assalariados aumentou 6,2%, em 2011, resultado do crescimento no setor privado
(7,1%) e relativa estabilidade no emprego público (0,7%). No segmento privado, a expansão do número
de assalariados com carteira assinada (9,8%) contrastou com a redução dos sem carteira (1,0%).
Apresentaram também redução os trabalhadores autônomos (0,9%), empregados domésticos (6,0%),
empregadores (4,2%) e aqueles classificados nas demais posições (14,0%).

Para o presidente do Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (IDT), De Assis Diniz, “a maior
formalização do trabalho na RMF é um dado bastante positivo, pois indica uma ampliação no número de
pessoas que acessam diversos benefícios garantidos por lei. Além disso, percebemos que acompanhamos
um aspecto nacional, visto que este crescimento pode ser percebido também nas demais regiões
metropolitanas pesquisadas pela PED”.

Durante o período, o rendimento médio real dos ocupados aumentou 2,0% e cresceram as massas de
rendimentos reais de ocupados (4,6%) e assalariados (3,8%). Entre os ocupados, o resultado deveu-se
à elevação do rendimento médio e do nível de ocupação. Já o crescimento da massa salarial foi
determinado pela ampliação da ocupação, uma vez que o salário médio apresentou redução.

A Pesquisa de Emprego e Desemprego

A Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED/RMF), na Região Metropolitana de Fortaleza, realiza-se por
meio de uma parceria entre o Governo do Estado, por meio da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento
Social (STDS) e do Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (IDT), o Sine/CE, o Departamento
Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese) e a Fundação Sistema Estadual de
Análise de Dados (Seade).

Atualmente, a PED é realizada nas regiões metropolitanas de Fortaleza, Belo Horizonte, Porto Alegre,
Recife, Salvador, São Paulo e no Distrito Federal e apresenta a evolução dos principais indicadores
de ocupação, desemprego e rendimento do mercado de trabalho.

 

31.01.2012

Assessoria de Comunicação do IDT
Ana Clara Braga (anaclara@idt.org.br / 85 31015500)