Ceará forma nova turma de médicos especialistas em emergência

30 de Março de 2012

O Ceará tem novos médicos emergencistas. A solenidade de conclusão da segunda turma do Curso de Especialização em Medicina de Emergência, criada pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) em parceria com a Associação Brasileira de Medicina de Emergência/ Ceara, acontece nesta segunda-feira (02), às 9 horas. A solenidade de conclusão dos novos médicos será realizada no Auditório Waldir Arcoverde, da Sesa (Avenida Almirante Barroso, 600 – Praia de Iracema). A Especialização em Medicina de Emergência do Ceará, com duração de três anos, é a primeira a do Norte e Nordeste e a segunda a ser implantada no Brasil, contando hoje com 13 alunos. A primeira turma formou quatro médicos emergencistas em junho de 2011. Essa segunda está formando mais três especialistas na área.

A Medicina de Emergência está para se tornar especialidade médica também no Brasil. Durante o II Fórum Nacional de Urgência e Emergência, em outubro do ano passado, o Conselho Federal de Medicina (CFM) deu o seu aval ao reconhecimento e agora intermedeia as discussões entre a Associação Brasileira de Medicina de Urgência e Emergência (Abramurgen), Associação Brasileira de Medicina de Emergência (Abramede). Outras entidades também envolvidas sobre o reconhecimento da urgência e emergência como especialidade médica. Atualmente, a Medicina de Urgência está na relação das áreas de atuação reconhecidas pela Resolução CFM 1.973/2011, mas não consta na relação das 53 especialidades.

A Residência forma médicos para atender todo tipo de emergência, desde infarto do miocárdio até politraumatismo. Como, normalmente, o atendimento de urgência e emergência é pulverizado nas unidades de saúde, o médico formado nessa Residência específica tem condições de fazer o atendimento completo, onde quer que ele esteja, independente da patologia. Para cobrir os diversos casos de emergências, no Ceará a Especialização em Medicina de Emergência é realizada em unidades de saúde com perfis específicos – Instituto Dr. José Frota (IJF), para traumas e causas externas; Hospital de Messejana, para cardiologia; Hospital de Saúde Mental, para psiquiatria; Hospital São José, para infectologia; Hospital César Cals, para gineco-obstetrícia; Hospital Geral de Fortaleza, para casos clínicos; e Hospital Infantil Albert Sabin, para pediatria.

 

30.03.2012

Assessoria de Imprensa da Sesa

Selma Oliveira / Marcus Sá ( selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220 – 3101.5221)