Mata Branca: Conpam recebe missão do Banco Mundial

17 de Abril de 2012

Durante esta semana, uma missão do Banco Mundial (Bird) realiza visita ao Conselho de Políticas e Gestão do Meio Ambiente (Conpam) para consolidar o pleito de prorrogação do projeto Mata Branca que se desenvolve no Ceará e na Bahia desde agosto de 2007. Judith Lisansky e Alberto Gomes da Costa querem receber no formato certo, com atividades, cronograma e recursos, um relato de tudo que foi executado, nos dois estados, com apoio do Bird, para apresentar em Washington a justificativa do pedido, já no próximo dia 27.

O presidente do Conpam, Paulo Henrique Lustosa, explicou que o Mata Branca deslanchou no Ceará no ano passado e que a proposta de prorrogação, por mais um ano, é para poder acompanhar os desdobramentos, enfim ver os resultados. A ideia é levar também os projetos em execução nos Inhamuns para serem replicados no vale do Jaguaribe. Ele também defendeu o engajamento do pessoal do Mata Branca na Rio + 20, pela experiência de trabalhar com a pobreza.

A coordenadora local do projeto Mata Branca, Tereza Farias, e o secretário adjunto do Conpam, Iraguassu Teixeira Filho, explicaram que durante esses cinco anos, o Ceará e a Bahia receberam uma doação de US$ 10 milhões concedidos pelo Mundo Mundial para o Meio Ambiente (GEF), tendo como agência implementadora o Banco Mundial e como gestora financeira a Fundação Luís Eduardo Magalhães. Essas entidades estão participando da reunião que acontece de hoje a sexta-feira, no auditório do Conpam.

O Mata Branca objetiva contribuir para a preservação, conservação e manejo sustentável da biodiversidade do Bioma Caatinga nos Estados da Bahia e do Ceará, melhorando simultaneamente a qualidade de vida de seus habitantes através da introdução de práticas de desenvolvimento sustentável.

17.04.2012

Assessoria de Comunicação do Conpam

Beth Rebouças e Ester Oliveira (85 3101.1235)