Linha Leste: PAC Mobilidade investirá R$ 3,39 bilhões

24 de Abril de 2012

A presidenta Dilma Rousseff anunciou nesta terça-feira (23), em Brasília (DF), os projetos contemplados o PAC Mobilidade Grandes Cidades. Serão novos projetos de metrô, Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) e corredores de ônibus que irão beneficiar os moradores de cidades com população acima de 700 mil habitantes. Entre os projetos anunciados está a implantação da Linha Leste do Metrô de Fortaleza, onde serão destinados R$ 3,39 bilhões (R$ 1,1 bilhão do Orçamento Geral da União, R$ 1,2 bilhão em financiamento e R$ 1,6 bilhão em contrapartida do Estado). O governador Cid Gomes, que estava na cerimônia, destacou que uma das metas do Governo é dotar o Estado de “um dos melhores sistemas de transporte público no Brasil e oferecer à população um meio confortável, seguro e eficiente”.  Em fevereiro passado, em visita ao Ceará, a Presidenta já havia adiantado que a Linha Leste receberia recursos do PAC da Mobilidade.

A Linha Leste do Metrô compreende a construção de 11 estações ligando o Centro de Fortaleza ao Bairro Água Fria: Estação da Sé, Luiza Távora, Colégio Militar, Nunes Valente, Leonardo Mota, Papicu, HGF, Cidade 2000, Bárbara de Alencar, Centro de Eventos do Ceará e Edson Queiroz. Além dessas, haverá integração com as linhas Oeste e Sul na estação central Chico da Silva, totalizando doze. A distância entre cada estação será de aproximadamente 900 metros em 12,4 quilômetros de extensão e será todo subterrâneo.

Uma vez concluída, seus 20 trens elétricos levarão aproximadamente 400 mil pessoas, em um processo de integração com as linhas Sul, Oeste, ramal Parangaba-Mucuripe e terminais de ônibus. O objetivo da construção de uma linha subterrânea é causar o menor impacto ao já complicado sistema de mobilidade de algumas vias, especialmente da avenida Santos Dumont, a qual o metrô acompanhará boa parte de seu traçado.

PAC Mobilidade

Além da Linha Leste do Metrô de Fortaleza, o Governo Federal anunicou investimentos para os metrôs de Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Salvador, Fortaleza e a melhoria dos sistemas de transporte público de Recife e Rio de Janeiro, totalizando R$ 32 bilhões. Estão previstos 300 quilômetros de corredores exclusivos para ônibus, mais de 380 estações e terminais, 200 quilômetros de linhas de metrô, além da aquisição de mais de mil veículos sobre trilhos.
Ao todo, serão 51 municípios beneficiados diretamente. Essas obras de infraestrutura vão qualificar, ampliar e elevar a capacidade dos sistemas de transporte coletivo nas grandes cidades brasileiras, em 18 estados, beneficiando mais de 53 milhões de brasileiros. Dos R$ 32 bilhões que serão investidos, R$ 22 bilhões são recursos do Governo Federal.

Os estados e municípios proponentes terão prazo de 18 meses para entrega dos projetos finalizados, a partir da publicação da seleção das propostas no Diário Oficial da União. Na lista abaixo, os projetos selecionados com o valor de investimento total, incluindo Orçamento Geral da União (OGU), financiamentos e contrapartidas:

PAC Grandes Cidades

Lançado em 2011, o PAC Mobilidade Grandes Cidades foi criado para enfrentar um dos mais graves problemas do país: a mobilidade urbana. Os recursos são destinados a municípios com população superior a 700 mil habitantes, atingindo 39% da população do país.

A diretriz do programa é a priorização do transporte de média e alta capacidade com qualidade e que traga mais conforto para a população, por meio do aporte significativo de recursos em infraestrutura de metrôs e demais modais de transporte público coletivo.

O processo de seleção, regido pela Portaria nº 65 do Ministério das Cidades, é constituído pela etapa de inscrição de cartas-consultas, pela etapa de análise das propostas subsidiadas por reuniões técnicas envolvendo o governo federal e os proponentes.

Foram cadastradas propostas para novos corredores de ônibus, metrôs, VLTs e ampliação/melhoria dos sistemas existentes. Após processo de diálogo entre os Municípios, Governos de Estados e Governo Federal, buscou-se apoiar soluções de mobilidade urbana baseadas no planejamento integrado de transportes e que trouxesse sempre benefícios à população e aos usuários do serviço.

24.04.2012

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado com Ministério das Cidades

Casa Civil (comunicacao@casacivil.ce.gov.br / 85 3466.4898)