Curso capacita coordenadores do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional

3 de julho de 2012

A Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), através da Escola de Saúde Pública do Ceará, realiza, no período de 2 a 27 de julho, Curso de Vigilância Alimentar e Nutricional na Rede de Atenção à Saúde. O curso tem como objetivo capacitar os coordenadores municipais do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional (Sisvan) na implementação, monitoramento e avaliação das ações do Sisvan na rede de atenção básica, visando a melhoria da situação alimentar e nutricional dos indivíduos, famílias e comunidade.

Com carga horária de 72 horas, o curso é voltado para coordenadores municipais do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional (Sisvan) e técnicos das Coordenadorias Regionais de Saúde que desenvolvem ações do Sisvan. As atividades são coordenadas pelo Centro de Educação Permanente em Vigilância da Saúde da ESP-CE.

O primeiro momento do curso será ministrado para três turmas. A  primeira turma, de 02 a 06 de julho, envolve participantes da 1ª a 7ª CRES e 9ª CRES. A segunda turma, de 16 a 20 de julho, incluirá a 8ª, 10ª a 14ª CRES. A terceira turma, de 23 a 27 de julho, será voltada para o pessoal da 15ª a 21ª CRES.

 

Alimentação

Segundo dados do Ministério da Saúde, anualmente cerca de 260 mil brasileiros perdem a vida em decorrência de doenças relacionadas a uma alimentação inadequada. O problema pode ter como origem tanto a falta de nutrientes como o excesso de substâncias como sal, açúcar e gordura. Um cardápio com mais frutas, legumes e verduras e menos produtos industrializados já ajudaria na prevenção de problemas de saúde, como a obesidade e a hipertensão.

A Promoção da Alimentação Saudável (PAS) é uma das ações da Política Nacional de Alimentação e Nutrição e tem como objetivo apoiar os estados e municípios brasileiros no desenvolvimento de ações e abordagens para a promoção da saúde e a prevenção de doenças relacionadas à alimentação e nutrição, como anemia, hipovitaminose A, distúrbios por deficiência de iodo (DDIs), desnutrição, obesidade, diabetes, hipertensão, câncer, entre outras.

As ações da área têm como enfoque prioritário o resgate de hábitos e práticas alimentares regionais que valorizem a produção e o consumo de alimentos locais de baixo custo e elevado valor nutritivo, bem como padrões alimentares mais variados, desde os primeiros anos de vida até a idade adulta e velhice.

Mais informações pelos fones 3101.1400/3101.1407

 

 

03.07.2012

Assessoria de Comunicação da ESP-CE

Marcos Saudade (85 3101.1412)

Twitter: @espce