Sesa faz alerta sobre riscos do colesterol elevado

7 de agosto de 2012

No Dia Nacional de Combate ao Colesterol, 8 de agosto, a Secretaria da Saúde do Estado vai mobilizar frequentadores do restaurante e os funcionários para adoção de hábitos de vida saudável. Durante esta quarta-feira (08), das 11 horas às 14 horas, uma equipe de médicos, nutricionistas e educadores em saúde darão orientações no restaurante que funciona dentro da Sesa sobre o controle das taxas de colesterol no organismo a partir da alimentação saudável. Com o objetivo de despertar para o hábito de incluir frutas e verduras no cardápio diário, o restaurante terá decoração temática. Na saída, após o almoço, cada consumidor receberá uma fruta representando a sobremesa saudável.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) e sociedades médicas recomendam ingestão diária de colesterol inferior a 300 mg (miligramas) para a população em geral e menor que 200 mg para pessoas com histórico de doenças cardíacas.

Cerca de 40 milhões de brasileiros têm colesterol alto, mas apenas 200 mil estão em tratamento. O colesterol é um dos principais fatores de risco para doenças do sistema cardiovascular. Os outros são o tabagismo, diabetes, hipertensão e sedentarismo. Atualmente, o colesterol é responsável por quase 8% das mortes causadas por doenças não-transmissíveis, o que representa cerca de 4,5 milhões de pessoas em todo o país.

O colesterol é um tipo de gordura produzida pelo fígado. Ele também está contido em determinados alimentos, como ovos, carnes e derivados de leite. Quando o indivíduo ingere esses alimentos, a taxa de colesterol em seu sangue aumenta. O colesterol é transportado no sangue pelas lipoproteínas. A porção do colesterol LDL (lipoproteína de baixa densidade) transporta o colesterol para o organismo. A porção do colesterol HDL (lipoproteína de alta densidade) remove o colesterol da corrente sanguínea.

O acúmulo de colesterol pode ser depositado nas artérias, tornando-as mais estreitas. A alta quantidade de colesterol nas paredes de uma artéria pode entupi-la, obstruindo o fluxo sanguíneo. Se uma artéria que fornece sangue ao coração entupir, a pessoa pode ter um ataque cardíaco. Se for uma artéria que fornece sangue ao cérebro, pode ocasionar um derrame. O melhor nível de colesterol total é abaixo de 200. Se estiver entre 200 e 239, a pessoa corre risco de ter ataque cardíaco ou derrame. Já os níveis de 240 ou superiores significam aumento de risco de doença cardíaca.

Os níveis de colesterol podem ser reduzidos pela alimentação saudável. A boa alimentação recomenda frutas e verduras, peixe grelhado ou assado e frango sem pele, cortes magros de carnes vermelhas e em menor quantidade, alimentos ricos em fibras, como aveia, pães integrais e maçãs. Deve-se evitar frituras e limitar a ingestão de gorduras saturadas, como gordura de derivados de leite, e os alimentos ricos em colesterol, como gema de ovo e fígado. Exercícios físicos também são fundamentais no controle do colesterol.

07.08.2012

Assessoria de Imprensa da Sesa
Selma Oliveira / Marcus Sá ( selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220/ 8733.8213)