Novo banco de leite é inaugurado nesta segunda-feira (20)

17 de agosto de 2012

Nesta segunda-feira (20), às 12 horas, será inaugurado o Banco de Leite Humano do Hospital Geral de Fortaleza. A inauguração marca o XII Encontro Nacional de Aleitamento Materno (ENAM), que será aberto também nesta segunda-feira (20), às 8 horas, e vai até a próxima quinta-feira (23), no Centro de Convenções, paralelamente ao II Encontro Nacional de Alimentação Complementar Saudável. Coordenados pela Rede Internacional em Defesa do Direito Amamentar (Ibfan Brasil) e pelo Centro de Nutrição do Conjunto Palmeiras, os dois eventos recebem apoio da Secretaria da Saúde do Estado. Em um estande, a Sesa fará apresentação e distribuição de livros, revistas, manuais e folders que trazem a política e ações de saúde da criança e da mulher no Ceará.

 

Banco de Leite Humano

O ENAM acontece a cada dois anos no Brasil e este ano são esperados 2000 participantes, entre profissionais que atuam no apoio ao aleitamento materno e mães que participam dos movimentos e redes sociais pró-aleitamento. O encontro é um dos maiores eventos brasileiros relacionados com a amamentação, onde são apresentadas palestras, oficinas, seminários e cursos. Na mesma ocasião, ocorrerá também o III ENAMzinho, envolvendo jovens adolescentes e escolares, protagonistas do aleitamento materno. Estão previstas peças teatrais e outras apresentações envolvendo adolescentes do Espaço Jovem, conduzido pela Sesa, sobre amamentação e depoimentos de mães que estão amamentando, proporcionando um intercâmbio de informações.

 

Mais aleitamento, menor mortalidade

Dados da Secretaria da Saúde do Estado mostram que o leite materno traz saúde e vida para as crianças. Na proporção em que o índice de aleitamento aumenta, a mortalidade infantil é reduzida. No Estado, chega a 71,14% o percentual de bebês acompanhados pelas equipes do Programa Saúde da Família (PSF) que são alimentados até quatro meses de vida somente com o leite materno. A Taxa de Mortalidade Infantil, que era de 32 por mil nascidos vivos no ano de 1997, ano em que o índice de aleitamento era menor, foi reduzida de 47% para 13,1 em 2011. Segundo estudos do IBGE, o Ceará foi o Estado que mais diminuiu a mortalidade infantil no país.

Na amamentação, os bebês recebem os anticorpos da mãe para proteção contra infecções, principalmente diarreia e pneumonia. O leite materno diminui ainda alergias e obesidade. Amamentar também é importante para a saúde da mulher. O sangramento após o parto é menor, assim como os riscos de desenvolver anemia. A mulher também corre menos riscos de câncer de mama, ovário, e ainda de diabetes e infarto. Além da mulher, toda a rede familiar pode apoiar a amamentação.

 

17.08.2012

Assessoria de Imprensa da Sesa

Selma Oliveira / Marcus Sá ( selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220/ 8733.8213)