CVT de Beberibe é sucesso no projeto escola Itinerante

29 de agosto de 2012

O Centro Vocacional Tecnológico Rui Facó – CVT de Beberibe, unidade operacional do Instituto Centec vem inovando, cada vez mais, em busca de diferentes ações educacionais para fomentar o conhecimento e a capacitação tecnológica da população beberibense da rede pública, em diversas áreas da ciência e apostando no mercado de trabalho. É o caso do projeto CVT Itinerante, que foi criado em 2008, pela equipe de professores especialistas na área de Ciência da Natureza e Matemática, em parceria com o município de Beberibe.

Este projeto tem a finalidade de levar as aulas práticas para as escolas mais distantes do município utilizando, material do laboratório do CVT para formar professores e alunos em sala de aula, dando ênfase a uma metodologia inovadora.

As atividades deste projeto são desenvolvidas por meio de palestras que abordam temas transversais como, meio ambiente, drogas e sexualidade. As aulas práticas acontecem tanto nas escolas de Ensino Fundamental, como nas escolas do Ensino Médio, e nos laboratórios do CVT. O sucesso deste projeto é absoluto nas escolas e no próprio laboratório. Os alunos e professores estão cada vez mais envolvidos com essa nova modalidade de ensino.

A primeira aula desse semestre foi na Escola Municipal José Francisco das Chagas do Ensino Fundamental – no Distrito da Sucatinga, na localidade de Lagoa Funda. Encantados e participando da aula, os 117 alunos do 4º ao 9º ano assistiram tudo com muita atenção.

Segundo a coordenadora do CVT de Beberibe Virgínia Tavares, a diferença desse projeto no quadro educacional é a elevação dos índices e a redução do analfabetismo no município: ”hoje nós temos vários alunos que são medalhistas nas Olimpíadas Brasileiras. São várias conquistas educacionais que estão ligadas diretamente com o CVT Itinerante”, ressalta a coordenadora.

Todo inicio do mês é feito um planejamento para escolher as escolas a serem visitadas, em seguida cada professor prepara seu kit, dependo do conteúdo a ser dado. As visitas são feitas todas as segundas-feiras, e na mesma semana, os alunos vão até o CVT para conhecer o laboratório e lá eles demostram bastante curiosidade, principalmente no laboratório de química, que tem a tabela periódica.

A professora Mônica de Oliveira, habilitada em Química, destaca a importância de apresentar para os alunos os experimentos: “apresento para eles a pipeta que é uma vidraria química para transferir líquidos de um recipiente para outro e a varinha mágica que é uma reação química”.
Já o professor de matemática, Cleíson Moura, disse que a sua maior preocupação é que os alunos percam o medo da matemática e, que a parte lógica sirva para que eles abram a mente e usem a imaginação para aprender cada vez mais a matemática.

Tainá Cazuza, 13 anos, aluna do 8º ano, do Ensino Fundamental da Escola Municipal José Francisco das Chagas, disse que adorou as aulas do CVT Itinerante, principalmente na parte da Biologia: “gostei muito da aula de biologia, porque pude entender melhor como é que nascemos, entender as pessoas e eu mesma”, afirma a estudante.

A secretária de Educação de Beberibe, Maria Valderez, ressalta a importância desse projeto para o município e agradece a grande parceria que a Secretaria tem com o CVT: “é um trabalho inovador e interessante, pois o município se destaca pelo o Ministério da Educação com as escolas notas 10. Agradeço ao CVT por essa grande parceria, que trabalha dando oportunidade tanto para os alunos como para os professores”. A secretária disse ainda, que o município de Beberibe conseguiu reduzir o percentual de aluno não alfabetizado de 21,8% para 1%, no período de 2007 a 2011.

Para Thalita Fernandes, ex – aluna do CVT Itinerante, 19 anos, estudante  do 3º semestre do curso de Ciências Biológicas da UECE/ UAB, a sua participação no aulão do CVT foi muito importante: “foi maravilhoso assistir as aulas, já gostava de Biologia e por meio da minha participação do CVT Itinerante tive a oportunidade de ver os conteúdos na prática e, com isso resolvi cursar Biologia. O CVT é um marco na minha vida profissional, pois não preciso ir para a capital  estudar”, ressalta a estudante.

Em 2009, foi criado um laboratório de matemática, com intuito de formar professores para Olimpíadas Brasileiras de Matemática das Escolas Públicas –OBEMEP e a Feira Municipal de Ciência, que faz parte do CVT Itinerante. Este projeto é único no Brasil e o CVT de Beberibe é pioneiro em seu desenvolvimento.

 

29.08.2012

Assessoria de Comunicação do Centec

Ana Freires (85 8737.8388 – 3066.7036)