PIB cearense cresce 3,15% no terceiro trimestre de 2012

4 de dezembro de 2012

O Produto Interno Bruto do Ceará (PIB) apresentou crescimento de 3,15%  no terceiro trimestre de 2012 em relação a igual período do ano passado. Mais uma vez, o resultado da economia cearense superou as taxas der crescimento do PIB nacional, que no terceiro trimestre deste ano ficou em 0,9%  quando comprado com o obtido no mesmo trimestre de 2011.  Os dados estimativos acabam de ser divulgados pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), órgão vinculado à Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) do Governo do Estado.

O acumulado do PIB do Ceará no ano, ou seja, de janeiro a setembro, fechou em  3,27 % em relação ao mesmo período de 2011. Na análise anualizada, dos últimos quatro trimestres em comparação aos quatro trimestres imediatamente anteriores, o crescimento foi de 3,35%. Em comparação com a economia brasileira, a do Ceará também superou  em muito a taxa de crescimento do PIB nacional, que no acumulado do ano registra elevação de 0,7%. PIB é a medida do total do valor adicionado gerado por todas as atividades econômicas somadas aos impostos líquidos de subsídios, finalizando o produto a preços de mercado.

O desempenho da economia cearense no terceiro trimestre e no acumulado do ano, janeiro a setembro de 2012, está refletido nos resultados setoriais, de serviços, agropecuária e indústria. O setor de serviços continua sustentando a economia cearense e o resultado positivo do PIB. Neste terceiro trimestre de 2012, em comparação a igual trimestre de 2011, a taxa de serviços alcançou o patamar de 6,48%  contra 1,4%  da taxa nacional.

Por atividades, vale ressaltar, ainda no setor de serviços, o desempenho do Comércio, que continuou com taxa positiva e no terceiro trimestre apresentou um crescimento de 10,42%, bem como o segmento Alojamento e alimentação, com um acréscimo de 5,61%, observa o professor Flávio Ataliba, diretor Geral do Ipece, que juntamente com a professora e economista Eloísa Bezerra,, coordenadora de Contas Regionais do Instituto, divulgou os números para os meios de comunicação.

Já o setor da indústria apresentou a segunda maior taxa de crescimento, de 4,14% no terceiro trimestre de 2012, acumulando uma taxa de 2,6% de janeiro a setembro do corrente ano. O resultado foi influenciado pelos desempenhos da construção civil e os serviços de eletricidade, gás e água, que seguem com taxas positivas e sustentando o desempenho do setor. A primeira cresceu 6,20%  e a segunda, apresentou uma expansão de 11,98%. Na contramão destes resultados, estão as indústrias de transformação (-1,13%) e a Extrativa mineral (-9,43%).

O setor que vem registrando resultados negativos, ao longo do ano de 2012, é o da Agropecuária, que registrou uma queda 19,27%  no terceiro trimestre, contribuindo para uma taxa acumulada negativa no ano, de -23,16% , nas comparações com os mesmos períodos de 2011. No caso brasileiro, a Agropecuária foi positiva em 3,6%, no trimestre e -1,0%  no acumulado do ano. Dentre as razões para o fraco desempenho da Agropecuária cearense, está, em grande parte, a queda da produção de grãos e de algumas frutas e leguminosas, em função de mais um ano de inverno irregular.

 

Perspectiva

O professor Flávio Ataliba afirma que a perspectiva para o fechamento do PIB de 2012 é de que o a taxa fique entre 3,5 e 4,0%   (superior a média de crescimento previsto para o PIB brasileiro, de 0,9%). A estimativa está amparada na maior circulação de recursos advindas da liberação do 130, FGTS e pela continuação das medidas do governo sobre a redução no IPI para segmentos chaves da economia brasileira e cearense. Vale lembrar também que nos últimos meses do ano, encontram-se as datas mais significativas para as famílias, como o Dia das Crianças e Natal, onde o consumo normalmente é incentivado.

Outros eventos que poderão movimentar positivamente a economia cearense relacionam-se a continuação das obras que estão em andamento para a realização das Copas das Confederações 2013 e do Mundo de 2014, com previsão de aquecer, sobretudo os Serviços, a Indústria e o mercado de trabalho cearense. Não somente em 2012, mas nos próximos anos.

 

04.12.2012

Assessoria de Imprensa do Governo do Estado

Casa Civil ( comunicacao@casacivil.ce.gov.br / 85 3466.4898)