Desemprego em queda pelo quarto mês consecutivo na RMF

20 de dezembro de 2012

Em novembro, ao registrar 7,7% da população economicamente ativa – PEA, a taxa de desemprego foi a menor para o período, desde o início da série histórica da pesquisa, em dezembro de 2008. Este é o quarto mês consecutivo que a taxa apresenta redução – desde agosto, quando representava 9,4% da PEA. As informações são da Pesquisa de Emprego e Desemprego na Região Metropolitana de Fortaleza, divulgada nesta quinta-feira (20).

O contingente de desempregados foi estimado em 142 mil pessoas, 4 mil a menos que no mês anterior, advindo do menor número de pessoas que ingressaram no mercado de trabalho na região (- 3 mil) associado à geração de 1 mil postos de trabalho, em novembro, que registrou ainda a redução de uma semana no tempo médio de procura por trabalho, em relação ao mês anterior, totalizando 29 semanas.

O nível de ocupação na região metropolitana de Fortaleza permaneceu relativamente estável (0,1%), em novembro. O total de ocupados foi estimado em 1.698 mil pessoas, 1 mil a mais que no mês anterior. Para o presidente do Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (IDT), De Assis Diniz, “o mercado de trabalho dá sinais de melhoria no desempenho nesse momento, em que tradicionalmente são ofertados mais postos de trabalho”.

Com relação aos principais setores de atividade econômica analisados, constatou-se elevação do nível ocupacional na indústria (8 mil ou 2,6%), na construção civil (3 mil ou 2,3%) e relativa estabilidade nos serviços (2 mil ou 0,2%). Em sentido contrário, ocorreu retração do nível ocupacional no comércio (-3,4%), com menos 14 mil postos de trabalho.

Segundo a posição na ocupação, houve decréscimo no emprego assalariado (-5 mil empregos ou -0,4%). Na iniciativa privada, diminuiu o número de assalariados sem carteira de trabalho assinada (-9 mil ou -4,2%) e houve relativa estabilidade do contingente de assalariados com carteira (-1 mil ou -0,1%). O setor público apresentou expansão do emprego (5 mil ou 3,6%). Nas outras formas de inserção, destaca-se a expansão do número de trabalhadores autônomos (9 mil ou 2,2%), diminuição daqueles classificados nas demais posições (-3 mil ou -3,7%) e estabilidade do número de empregados domésticos.

Em outubro, o rendimento médio real apresentou elevação para os ocupados (1,9%) e, em menor intensidade, para os assalariados (0,6%), cujos valores passaram a equivaler R$ 1.019 e R$ 1.078, respectivamente.

 

Sobre a PED

A Pesquisa de Emprego e Desemprego – PED, na região metropolitana de Fortaleza, é realizada por meio de uma amostra domiciliar na área urbana de treze municípios que compõem a região: Aquiraz, Caucaia, Chorozinho, Eusébio, Fortaleza, Guaiúba, Horizonte, Itaitinga, Maracanaú, Maranguape, Pacajús, Pacatuba e São Gonçalo do Amarante. As informações são coletadas mensalmente através de entrevistas em, aproximadamente, 2.500 domicílios.

Os dados são divulgados mensalmente pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS) e do Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (IDT), o Sine/CE, o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese) e a Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade).

Atualmente, a PED é realizada nas regiões metropolitanas de Fortaleza, Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife, Salvador, São Paulo e no Distrito Federal.

 

20.12.2012

Assessoria de Comunicação do IDT
Ana Clara Braga
Milena Franco – (85) 3101.5500 – Ramal 213