Laboratório do Estado integrará rede nacional de monitoramento a inseticidas

7 de Maio de 2013

O Laboratório de Triatomíneos do Núcleo de Controle de Vetores (Nuvet), do Governo do Estado, está garantido como integrante da Rede Nacional de Monitoramento da Resistência dos Triatomíneos a inseticidas, que está sendo implantada pelo Ministério da Saúde. É a segunda rede de monitoramento com a participação do Nuvet, núcleo da Coordenadoria de Promoção e Proteção à Saúde da Secretaria da Saúde, que desde 2007 integra a Rede Nacional de Monitoramento da Resistência de Aedes aegypti a inseticidas (MoReNAa), que conta também com laboratórios de Pernambuco, Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro (Fiocruz). Os triatomíneos, popularmente conhecidos como barbeiros, são os vetores da doença de Chagas. O Ceará mantém o programa ativo, com equipe própria de vigilância da doença.

As redes de monitoramento do Ministério da Saúde integram laboratórios que investigam a eficácia de produtos químicos no controle de vetores. Os resultados são utilizados na definição de estratégias de manejo da resistência a inseticidas, com a substituição de produtos utilizados ou alteração da dosagem aplicada. Após longo período de exposição a determinado produto, os insetos produzem gerações resistentes e o inseticida perde efetividade. É o caso do Temefós, larvicida de controle do Aedes aegypti. A situação foi constatada pela rede MoReNAa. No Ceará e em outros estados, esse produto foi substituído em 2010 por um produto regulador do crescimento, que evita que a larva gere o mosquito adulto.

Os laboratórios integrantes das redes de monitoramento recebem recursos e investimentos do Ministério da Saúde. O Nuvet recebeu em 2012 um freezer de acondicionamento de espécimes adultos de mosquitos a menos 80º C, para futuros testes bioquímicos. O investimento na aquisição do equipamento foi de R$ 54 mil. O Ministério da Saúde está definindo outros quatro laboratórios para a implantação, ainda no mês de maio, da Rede Nacional de Monitoramento da Resistência dos Triatomíneos.

 

07.05.2013

Assessoria de Comunicação da Sesa

Selma Oliveira/ Marcus Sá ( selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220 – 3101.5221 – 8733.8213)

Twitter: @SaudeCeara

Facebook: www.facebook.com/saudeceara