Governo do Estado garante ampliação de vagas nas comunidades terapêuticas

2 de agosto de 2013

O Governo do Estado, por meio da  Assessoria Especial de Políticas Públicas sobre Drogas do Gabinete do Governador (AESPD) conseguiu, junto ao Ministério da Saúde e da Justiça, o financiamento para ampliação de vagas nas comunidades terapêuticas do Estado do Ceará. O Ministério da Justiça concedeu 326 vagas. Já o Ministério da Saúde vai disponibilizar o número que for necessário aos Centros de Atenção Psico Social Álcool e Drogas (CAPS) de todo o Estado, sendo destinadas 15 vagas para cada um deles. A fiscalização do tratamento dos residentes ficará sob a responsabilidade do Governo do Estado. A quantidade de vagas aumentará na medida em que novos CAPS forem construídos.

O Governo vai identificar o dependente, levá-lo para desintoxicação nos CAPS e, depois, transferi-lo para as comunidades terapêuticas, onde passará até oito meses em recuperação. Segundo a Assessora Especial de Políticas Públicas sobre Drogas do Gabinete do Governador, Socorro França, há recursos garantidos para levar Centros de Atenção Psico Social Álcool e Drogas (CAPS) a todas as regionais do Estado, bem como a ampliação das vagas em comunidades terapêuticas.

“Foi um grande avanço para a recuperação dos dependentes químicos. O Governador já autorizou e o processo licitatório já começou para construção de um Centro de Desintoxicação e Reinserção Social onde teremos uma média de 240 vagas por mês”, garantiu Socorro França.

De acordo com a Assessora Especial, também foi enviado um projeto para a Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad) para a criação do Centro de Referência como porta de entrada do dependente químico. Ali será feito uma triagem, o encaminhamento dos pacientes, bem como um observatório, núcleo de capacitação, espaços para os grupos de ajuda mútua, entre outras ações voltadas para o dependente.

A pasta da Assessoria Especial de Políticas Públicas sobre Drogas do Gabinete do Governador, criada pela Lei 15.243, de 19/11/2012, acompanha o ritmo nacional de combate ao crack, que chegou ao país, via sudeste, na década de 1990. Só em 2011, o Governo Federal lançou o Programa “Crack é Possível vencer”, que prevê a injeção de R$ 4 bilhões até 2014, em ações de prevenção, tratamento e repressão. A Assessoria tem o papel de implementar uma política estadual que promova a articulação e a integração das ações entre as diferentes esferas governamentais, e destas com a sociedade civil, privilegiando três eixos: prevenção, atenção e repressão ao tráfico.

Na área da repressão, o Estado recebeu da Secretaria Nacional de Segurança Pública três Bases Móveis de Videomonitoramento, a serem utilizados na Capital, e formalizou a assinatura de termo para possibilitar também a entrega de Bases Móveis aos Municípios de Caucaia, Maracanaú e Juazeiro do Norte. Na prevenção, busca-se o fortalecimento do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd) e da Divisão de Proteção ao Estudante(Dipre), e a capacitação de profissionais de comunidades terapêuticas na área da dependência química, por parcerias com a Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas(Senad) e o Elo de Vida.

 

02.08.2013

Assessoria de Comunicação do Gabinete do Governador
Camila Rios – (85) 3466.4939