Hospital Regional Norte faz a primeira captação de órgãos para transplante

2 de agosto de 2013

A Central de Transplantes da Secretaria da Saúde do Estado fez na quinta-feira (1º)  a primeira captação de órgãos do Hospital Regional Norte (HRN), construído pelo Governo do Estado em Sobral. O HRN fez a notificação de potencial doador à Central de Transplantes, que acionou a Organização de Procura de Órgãos (OPO) de Sobral. Equipes de captação do Hospital Geral de Fortaleza (HGF), também da rede pública estadual na Capital, se deslocaram até Sobral em aeronave disponibilizada pelo Governo do Estado e fizeram a retirada do fígado e de um rim, que já foram transplantados no HGF. Também na quinta-feira, ocorreu a captação de dois rins no HGF. Os órgãos doados salvaram a vida de Francisco Célio, com 52 anos de idade. Ele sofria de cirrose hepática e os rins estavam com baixa capacidade de filtração e por isso dependia da hemodiálise três vezes por semana durante quatro horas por dia. Ele recebeu o fígado doado na noite da última quinta-feira. Neste sábado (03), deverá ser feita a cirurgia de transplante de rim.

Este ano, em todo o Ceará, foram feitas até 2 de agosto 278 notificações de potenciais doadores de órgãos e tecidos para transplantes, com 107 doadores viáveis. O HRN fez duas notificações. Em 2012, foram feitas 443 notificações de potenciais doadores no Estado, com 187 viáveis. Em Juazeiro do Norte, o Hospital Regional do Cariri (HRC) realizou no ano passado a primeira captação de órgãos e tecidos para transplantes. Em 2012, o HRC notificou 17 potenciais doadores e nove foram viáveis. Este ano, a unidade já fez 18 notificações, com seis doadores viáveis.

No Ceará, as notificações de potenciais doadores crescem ano a ano, de 237 em 2008 para 260 no ano seguintes, 325 em 2010, 373 em 2011 e 443 em 2012, ou 51,5 por milhão da população (pmp). A efetivação das doações no Estado é considerada muito boa, de 42% das notificações, a segunda maior do país. A Central de Transplante considera que é possível identificar mais doadores e melhorar ainda mais a efetivação, com a redução das recusas familiares às doações, que no Ceará foi de 37% das entrevistas realizadas em 2012, quando o ideal seria abaixo dos 20%. No Brasil, o percentual de recusas foi de 40%.

Em doações efetivas, a meta do país em 2013 é chegar aos 14,5 doadores pmp, número já superado pelo Ceará. Em 2012, o Estado fechou o ano como terceiro do Brasil em doadores efetivos, com 21,4 doadores pmp. No primeiro trimestre deste ano, a posição foi confirmada. Por milhão da população, o número de doadores efetivos foi de 28 no Distrito Federal, 21,1 em Santa Catarina e 20,4 no Ceará. Em todo o Brasil, o número foi de 12,6.

Com o objetivo de traçar estratégias para a consolidação do crescimento dos transplantes no Ceará, a Secretaria da Saúde do Estado iniciou em 22 de julho, em encontro com representantes das Comissões Intra-hospitalares de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTTs), uma série de reuniões que teve prosseguimento na quarta-feira, 31 de julho, em reunião com as direções de hospitais públicos e privados que fazem notificação de potenciais doadores de órgãos e tecidos para transplantes. Ainda em agosto será realizada reunião com as direções dos centros transplantadores.

02.08.2013

Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira / Marcus Sá
selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220 / 3101.5221
Twitter: @SaudeCeara
www.facebook.com/SaudeCeara