Parque geológico em Santana do Cariri passa por maior escavação controlada do NE

22 de agosto de 2013

Começaram a ser realizadas escavações paleontológicas no Geossítio Parque dos Pterossautos, em Santana do Cariri, na Região do Cariri, dentro do projeto de pesquisa ‘Estudos Sistemáticos e Paleoecológicos da Fauna de Vertebrados das Formações Crato e Romualdo (grupo Santana) da Bacia do Araripe’, da maior escavação controlada já realizada no Nordeste. A escavação terá continuidade até o próximo dia 30, na área da formação Romualdo.

Segundo coordenador, Álamo Feitosa, pesquisador da URCA, o trabalho poderá revelar novas surpresas, por meio da nova etapa de escavações. A área tem uma grande incidência de fósseis, principalmente peixes. Estão trabalhando nas escavações cerca de 10 pesquisadores.
 
Iniciada desde 2011 na região, a pesquisa já foi responsável por achados de destaque no cenário científico internacional, a exemplo de um dos maiores pterossauros já achados no planeta, o ‘Tropeognathus mesembrinus’. O réptil foi apresentado em março deste ano, no Museu Nacional do Rio de Janeiro, por pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), e Universidade Regional do Cariri (URCA), instituição responsável pelas pesquisas.
 
O réptil voador foi encontrado em 2011, primeiro ano do trabalho, iniciado com 20 pesquisadores da Universidade Federal do Pernambuco (UFPE), URCA e Museu Nacional, com apoio do CNPq. O Tropeognathus significa “Mandíbula em forma de quilha”. Viveu há aproximadamente 110 milhões de anos, durante o período Cretáceo no Nordeste brasileiro. Era considerado um pterossauro de porte mediano, pois o maior exemplar encontrado media aproximadamente 6 metros de envergadura. Foi encontrado na formação Romualdo, que abrange os estados do Piauí, Pernambuco e Ceará. O fóssil possui 8,5 metros de envergadura e cerca de 70 quilos. Outro achado inédito foi uma espécie de camarão, único já registrado.

 

22.08.2013

Assessoria de Imprensa da Urca

Elizângela Santos (88 3102.1213 – 8812.5525)