Sírio-Libanês forma no Ceará especialistas em emergência e vigilância

29 de agosto de 2013

O secretário da Saúde do Estado, Arruda Bastos, realizou na última quarta-feira (28), em auditório do anexo das comissões da Assembleia Legislativa, a abertura dos cursos de especialização em Gestão de Emergência e Gestão de Vigilância Sanitária em Saúde Pública, projetos do segundo ciclo do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS). Desenvolvidos em parceria entre o Instituto de Ensino e Pesquisa Hospital Sírio-Libanês, de São Paulo, e o Ministério da Saúde, os dois cursos formam 120 especialistas, 80 deles em emergência e 40 em vigilância sanitária das secretarias da Saúde do Estado e de Fortaleza e dos hospitais do Exército e da Aeronáutica.

Com o apoio do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), do Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde (Conasems) e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o Proadi-SUS possibilita que as entidades de saúde de referência assistencial participem do desenvolvimento do SUS, transferindo tecnologias de gestão e de atenção úteis para serem adaptadas pela rede pública, além de desenvolverem pesquisas de interesse do Sistema Único de Saúde. No Ceará, o Instituto Sírio-Libanês realiza em Quixadá, Sobral e no Cariri o curso de Especialização em Gestão de Clínica nas Regiões de Saúde e, no primeiro ciclo do Proadi-SUS, realizou projetos com a Escola de Saúde Pública do Ceará (ESP/CE) e Hospital Geral de Fortaleza (HGF).

Diante da expansão da rede de assistência à saúde que o Governo do Estado promove em todo o Estado, o secretário Arruda Bastos disse que “o Ceará precisava de mais profissionais capacitados nessas áreas”. De acordo com Rubens Fichelli, coordenador do projeto no Ceará, serão ministrados dois cursos de emergência e um de vigilância sanitária, com conclusão em 2014 e a previsão de desenvolver 12 projetos de intervenção. “Estamos aqui com o conceito muito claro de fortalecer o SUS”, disse o coordenador, acrescentando que os concludentes da especialização em gestão de emergência passarão a integrar a Força Nacional do SUS (FN-SUS), criada para prestar assistência rápida e efetiva às populações em território nacional e internacional, atingidas por catástrofes, epidemias ou crises assistenciais que justifiquem seu acionamento.

29.08.2013

Assessoria de Comunicação da Sesa

Selma Oliveira / Marcus Sá ( selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220 / 3101.5221)

Twitter: @SaudeCeara

www.facebook.com/SaudeCeara