Curso de Geografia da Uece desenvolve projeto Patrimônio Rural em Icó

2 de Janeiro de 2014

“Patrimônio Rural: Espaço e Simbolismo nos Sertões de Icó” é o nome do projeto que o professor Otávio José Lemos Costa do Curso de Geografia e do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Estadual do Ceará (UECE) está desenvolvendo no município de Icó, no centro Sul. O projeto tem como proposta, analisar o patrimônio rural em um determinado município da região semi-árida do estado do Ceará.

Explica o professor Otávio que a sede do município de Icó foi tombada desde 1998 pelo Instituto de Patrimônio Histórico Artístico Nacional (IPHAN), cuja arquitetura urbana enuncia ser um autêntico representante do ciclo da pecuária. Afirmou que todo esse contexto apresenta um interessante traçado urbano, reflexo dos cuidados daqueles que elevaram aquele núcleo estradeiro à condição de vila em 1738.

A equipe do professor Otávio Costa, que trabalha nesse projeto, que deverá ficar concluído até 2015, é integrada pelas professoras Fernanda Cláudia Lacerda Rocha (professora do Curso de Arquitetura da UNIFOR e aluna do Mestrado do Programa de Pós Graduação em Geografia da UECE) e Nayana Paula Lucas dos Santos (aluna do Mestrado em Geografia da UECE). Otávio José Lemos Costa, coordenador do projeto, tem doutorado em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Além de professor do Curso de Graduação e do Programa de Pós- Graduação em Geografia da UECE é coordenador do Laboratório de Estudo em Geografia Cultural (LEGEC).

O projeto “Patrimônio Rural: Espaço e Simbolismo nos Sertões de Icó” foi aprovado por meio de Chamada Pública do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), através do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e o Ministério da Educação (ME), envolvendo ainda a Comissão e Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).

Com a execução do projeto, entre os vários objetivos a serem alcançados estão: Reconhecer e analisar o patrimônio rural em um determinado município da região semi-árida do estado do Ceará; Elencar um conjunto de geosímbolos, na perspectiva de catalogar áreas culturais de interesse geográfico e cultural; Realizar a delimitação de paisagens vernaculares permitindo assim, adentrar nos meandros das estruturas e narrativas das formas simbólicas espaciais aí existentes.

02.01.2014

Assessoria de Imprensa da Uece

Fátima serpa (fatima.serpa@uece.br / 85 3101.9605)