Fumacê faz controle da dengue em 43 bairros de Fortaleza

29 de Janeiro de 2014

A Secretaria da Saúde do Estado está realizando desde terça-feira (27) trabalho especial de bloqueio da transmissão de dengue em 43 bairros das regionais I, III e IV de Fortaleza, com 10 carros fumacês. A pulverização espacial acontecerá em 5.514 quarteirões, com aplicação de 304,8 ml de inseticida por quarteirão para o combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença. São três ciclos de pulverização. O primeiro até este sábado, 1º de fevereiro, o segundo ciclo de 3 a 7 de fevereiro e, o terceiro, de 10 a 14. Os carros fumacês fazem a pulverização, diariamente, das 5 às 8h30min e das 17 às 20h30min. O trabalho especial de bloqueio foi solicitado pelo Centro de Controle de Zoonoses da Secretaria Municipal de Saúde de Fortaleza. Além da capital, a Sesa está também combatendo o mosquito em Tauá, na região dos Inhamuns, onde concluirá nesta quarta-feira, 29 de janeiro, o terceiro ciclo de pulverização.

O controle químico do mosquito é feito com inseticidas fornecidos exclusivamente pelo Ministério da Saúde e deve ser utilizado somente em situações de emergência e de forma racional e segura. O inseticida atinge o mosquito adulto, única forma de ter eficácia. A ação do produto só é efetiva quando o inseticida está em suspensão no ar e só mata o mosquito adulto. Com a ventilação a uma velocidade de 6 km/h, a ação do produto dura de 40 minutos a uma hora e meia.  Atendendo à solicitação dos municípios, o fumacê é utilizado para matar o mosquito na fase adulta e impedir que ele se reproduza e gere mais mosquitos e focos de infecção.

Mobilizar a população

O fumacê consiste na liberação via aérea de gases, que agem, por contato, atingindo os mosquitos adultos em voo. Por isso, as famílias devem deixar as janelas e portas abertas para que o fumacê entre na residência e consiga ser mais efetivo no combate ao mosquito. O fumacê é uma estratégia necessária, mas na prevenção e controle da dengue, porém nada é mais importante do que a mobilização permanente da população. As famílias devem evitar o surgimento das larvas do Aedes aegypti que estão em caixas d’água, potes, baldes, pneus, lajes. Os cuidados são simples e já velhos conhecidos da população mas que precisam virar hábitos. Não podem ser feitos nesta semana e na outra semana serem esquecidos. Todo mundo cuidando fica mais fácil prevenir e controlar a dengue no Ceará.

COMO PREVENIR A DENGUE

– Mantenha a caixa d’água limpa e bem fechada.
– Faxina pelo menos uma vez por semana nos quintais, com eliminação de garrafas, depósitos que podem servir de criadouros para o mosquito.
– Os sacos com lixo devem estar sempre fechados.
– Nunca deixe pneus em locais descobertos que podem acumular água, inclusive de chuva.
– Jogar lixo nas ruas, praças e jardins, além de poluir a cidade, traz doenças, entre elas a dengue porque serve de criadouros para o Aedes aegypti.  

29.01.2014

Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira / Marcus Sá /  (selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220 / 3101.5221)
Twitter: @SaudeCeara
www.facebook.com/SaudeCeara