Todos os 184 municípios devem manter vacinação contra sarampo

12 de Janeiro de 2015

A cruzada contra o sarampo continua no Ceará e a orientação do Ministério da Saúde é para que todos os municípios mantenham a vacinação das crianças de seis meses a menores de 1 ano de idade, até que a Coordenação Estadual de Imunizações informe sobre o fim do surto, o que só deverá acontecer após 90 dias do último caso da doença confirmado no Estado. Há 97 municípios com cobertura abaixo de 100% no Monitoramento Rápido de Cobertura (MRC) e 21 que não realizaram o monitoramento. Fortaleza, que concentra 43,5% dos casos de sarampo no Estado, está vacinando de forma seletiva a população até 49 anos de idade que nunca foi vacinada contra a doença.

A vacina contra o sarampo é a única medida preventiva e a mais segura. É importante que o esquema vacinal esteja completo. A primeira dose deve ser aplicada aos doze meses de vida, com a vacina tríplice viral e, aos 15 meses, com a vacina tetra viral. Por conta do surto de sarampo no Estado, o Ministério da Saúde antecipou a vacinação no Ceará para crianças a partir dos seis meses porque muitas delas não têm mais anticorpos maternos em níveis protetores e, até 1 ano de idade, não estão na faixa etária para a vacinação de rotina.

Há 15 anos não havia registro de caso de sarampo no Ceará. Após esse período, o primeiro caso foi registrado no dia 25 de dezembro de 2013. O Estado tem 634 casos confirmados da doença, de acordo com o último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria da Saúde do Estado,  no dia 5 de janeiro deste ano. O último caso confirmado ocorreu no dia 27 de dezembro de 2014 e há outros 71 casos em investigação.

Até esta segunda-feira, 12 de janeiro, o Ceará havia imunizado 629.506 crianças de seis meses a menores de cinco anos, com cobertura de 109,78% em relação ao público-alvo estabelecido no início da campanha, que foi antecipada no Estado por conta dos casos da doença registrados a partir de dezembro de 2013. A cobertura ultrapassa os 100% porque, ao longo da campanha antecipada e iniciada em fevereiro, houve crianças que entraram e saíram da faixa etária. Além de cumprir a meta, todos os municípios devem realizar o Monitoramento Rápido de Coberturas para garantir a homogeneidade da cobertura vacinal em todas as subfaixas etárias – 6 meses a menores de 1 ano, 1 ano, 2 anos, 3 anos e 4 anos a menores de 5. Em todo o Estado, 58 municípios atingiram 100% de cobertura no MRC. A Secretaria da Saúde do Estado orienta os municípios que não atingiram essa cobertura a realizarem varredura para identificar crianças ainda não vacinadas.

O Programa Nacional de Imunizações estabelece a meta de 95% da cobertura vacinal de forma homogênea em todas as localidades no município. Para avaliar e monitorar essa cobertura local, o Monitoramento Rápido de Cobertura deve ser realizado de forma sistemática, com articulação entre as equipes de vigilância epidemiológica e imunizações, agentes comunitários de saúde e Programa Saúde da Família (PSF). O MRC consiste em uma averiguação da situação vacinal das crianças com a verificação do cartão de vacina da criança. Esse trabalho é feito casa a casa, por meio de amostragem. A realização do MRC permite resgatar as crianças não vacinadas, ampliar as coberturas vacinais e melhorar a homogeneidade de coberturas vacinais no município e entre os municípios.

Quem continua vacinando contra o sarampo no Ceará

Faixa etária

6 meses a menores de 1 ano

6 meses a menores de 5 anos

12 meses – 1ª dose da rotina

15 meses – 2ª dose da rotina

Até 49 anos

MRC

Municípios

Todos

Municípios que não cumpriram meta de 95% de cobertura

Todos

Todos

Fortaleza

126 municípios com cobertura abaixo de 100%, os que não realizaram MRC ou não fizeram corretamente

12.01.2015

Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira / Marcus Sá /  ( selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220 / 3101.5221)
Twitter: @SaudeCeara
www.facebook.com/SaudeCeara