Hospital Regional Norte contribui para aumento na captação de órgãos e tecidos no Ceará

5 de Março de 2015

O trabalho de parceria do Hospital Regional Norte e Santa Casa de Sobral tem garantido bons frutos quando o assunto é captação de órgãos e tecidos. O HRN ocupa a quinta posição no Ceará, em número de protocolos de morte encefálica e de doadores efetivos. O HRN também ocupa a segunda posição em efetivação de transplantes, com 40% de sucesso nos procedimentos (quando a cirurgia é realizada), em relação ao número de notificações registradas, ficando atrás apenas do Instituto Doutor José Frota (IJF), onde se encontra a maior Organização de Procura de Órgãos (OPO) do Estado.

Responsável por possível paciente com morte encefálica (completa e irreversível parada de todas as funções do cérebro), o HRN contribui, dessa forma, para manter o Ceará entre os primeiros no ranking dos transplantes no País.

Neste início de 2015, o HRN realizou três captações de órgãos. No ano passado, quando foi instituída a CIHDOTT do HRN, a equipe composta por médico, enfermeiros, assistente social e psicólogo, conseguiu 12 doações. Em parceria com a Santa Casa, que registrou 13 doações ao longo do ano.

A instituição recebeu a visita de uma equipe da Central Estadual de Transplantes e de técnicos do Ministério da Saúde do Sistema Nacional de Transplantes (SNT), que vieram conhecer a estrutura do hospital e saber mais sobre o trabalho da equipe da Comissão Intra Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes CIHDOTT.

De acordo com os membros da equipe do SNT, a visita ajuda a mapear todas as etapas do processo de doação, identificar pontos de necessidade de melhoramento e elaborar protocolos e manuais que sejam implantados, com intuito de aperfeiçoar trâmites de doações e transplante. O Ministério da Saúde pretende ampliar a qualificação dos serviços, padronização de processos e aumento do número de doadores. A conclusão da visita é que a parceria do HRN e Santa Casa vem otimizando não apenas o processo de doação e captação de órgãos na zona norte, mas tem contribuído para amenizar a situação de espera dos pacientes que aguardam nas filas de transplantes.

Para o médico Olon Leite, da CIHDOTT, do Hospital Regional Norte, o trabalho da equipe tem sido recompensado com o número de efetivações dos transplantes. “O trabalho de busca, educação e orientação às famílias têm diminuído o tabu que ainda representa a questão das doações de órgãos.

É recompensador saber que mesmo não tendo uma OPO instalada no HRN, a nossa comissão, que é interdisciplinar, tem contribuído para esses bons resultados”, afirmou.

Estrutura
É na Santa Casa de Sobral onde funciona a Organização de Procura de Órgãos (OPO), com abrangência em toda a macrorregião norte. A OPO é a parte executiva da Comissão Nacional de Transplantes de Órgãos e Tecidos, designada pela Secretaria de Estado da Saúde, por meio da Central de Transplantes, que tem por objetivo, exercer atividades de identificação, manutenção e captação de potenciais doadores para fins de transplantes. Além da macrorregião norte, o Ceará possui mais duas OPOs, em Fortaleza e no Cariri.

05.02.2015

Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira / Marcus Sá (selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220 / 3101.5221)
Twitter: @SaudeCeara
www.facebook.com/SaudeCeara