Obra do Centro de Formação Olímpica tem mulher no comando

7 de Março de 2015

No enorme canteiro de obras em frente à Arena Castelão, o Centro de Formação Olímpica (CFO) começa a tomar forma. Por trás dessa grandiosa obra estão mais de 1.100 pessoas. Mas nesse lugar de trabalho pesado, onde predomina a mão de obra masculina de força e o trabalho pesado, o que tem feito a diferença são os toques leves e a sensibilidade das mulheres que atuam na obra. Lá, elas estão presentes desde a produção e limpeza, até projetos, engenharia do complexo e cargos com autoridade, a exemplo da prefeitura do CFO.

A ordem para organizar os operários, garantindo segurança e o bom andamento da obra vem de uma jovem de apenas 23 anos, de sorriso fácil e estatura mediana, que atende pelo nome de Mayara Castro. A lista de tarefas da prefeita em obras desse porte é bastante extensa, mas o desafio não a intimida. “É muita responsabilidade, mas, todo mundo tem um dom e esse é o meu. Todo dia tem coisa nova na obra e tudo muda todo dia. O maior desafio é garantir a segurança dos trabalhadores e isso envolve a organização, transporte de materiais e muitos outros detalhes. O segredo de ter sempre esse sorriso no rosto sem deixar a vaidade de lado é amar a minha função. Além disso, ainda me dedico à faculdade de administração à noite”, afirma Mayara Castro.

A jovem traz no currículo a experiência das obras na Arena Castelão. A reforma do maior estádio do Norte/Nordeste foi o treinamento para conquistar confiança e assumir a prefeitura do CFO.

07.03.2015

Coordenadoria de imprensa do Governo do Estado
Casa Civil