Curso prepara municípios para combate ao mosquito da dengue

20 de outubro de 2015

A Secretaria da Saúde do Estado concluirá até o dia 19 de novembro o treinamento de servidores dos 184 municípios do Ceará no uso de pulverizadores costais motorizados para o combate ao Aedes aegypti. O Curso de Capacitação para o Uso de Pulverizadores Costais faz parte da preparação das ações de combate ao mosquito transmissor da dengue e da febre Chikungunya em 2016. Na quinta-feira, 15 de outubro, foi concluído o curso para servidores dos municípios das regiões de saúde de Caucaia e Maracanaú. Serão ainda realizados cursos para servidores dos municípios das regiões de saúde de Canindé e Quixadá, de 6 a 8, de Acaraú, Itapipoca e Camocim de 13 a 17 de outubro e, em novembro, das regiões de Iguatu e Icó, de 3 a 7, Russas, Limoeiro do Norte e Aracati, de 11 a 13, e de Sobral e Tianguá, de 16 a 19 do mês.

Em maio deste ano a Secretaria da Saúde do Estado fez a entrega de 87 pulverizadores costais motorizados novos para as 22 Coordenadorias Regionais de Saúde (CRES) reforçarem as ações de vigilância e controle da dengue e da febre Chikungunya em todos os municípios do Estado, com a ampliação da pulverização de inseticida. A aplicação espacial de inseticidas é utilizada principalmente para o controle do vetor da dengue. No Brasil o Ministério da Saúde recomenda utilizar a aplicação espacial a Ultra Baixo Volume (UBV) com nebulizadores costais ou equipamentos acoplados a veículos. As aplicações a Ultra Baixo Volume são indicadas para controle do Aedes aegypti somente quanto há necessidade do controle de surtos e epidemias de dengue, conforme estabelecido nas Diretrizes Nacionais para Prevenção e Controle da Dengue.

O uso indiscriminado de inseticidas para combate à dengue pode representar danos ao meio ambiente e reduzir a eficácia de programas de controle ao mosquito, que pode se tornar mais resistente. O uso de inseticidas só é recomendado quando há comprovação da transmissão de dengue, evidenciada por critérios epidemiológicos. A aplicação só pode ser realizada por meio de equipamentos específicos, como os costais motorizados, que se assemelham a mochilas usadas pelos agentes, ou os montados em veículos, conhecidos como fumacê, e só deve ser feita pelas equipes de vigilância das secretarias estaduais e municipais de Saúde, que são treinadas para o manuseio seguro destes produtos. As diretrizes do ministério estão em acordo com as da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Ministério da Saúde considera como mais eficazes para a prevenção e controle da dengue medidas de eliminação física dos criadouros do mosquito transmissor da doença, como a vedação de caixas d’água, desobstrução de calhas, entre outras medidas de prevenção. Para controlar a proliferação do mosquito que transmite a dengue e a febre Chikungunya, a orientação é manter os quintais sempre limpos, recolher, eliminar ou guardar longe da chuva todo objeto que possa acumular água, como pneus velhos, latas, recipientes plásticos, tampas de garrafas, copos descartáveis e até cascas de ovos. Baldes, potes, quartinhas, bacias, camburões e outros recipientes que guardam a água de beber e para outros usos domésticos, assim como a caixa d’água, devem ser mantidos limpos e fechados para evitar o risco de proliferação do mosquito. A eliminação de criadouros deve ser realizada pelo menos uma vez por semana.

20.10.2015

Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira / Marcus Sá / ( selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5221 / 3101.5220)
Twitter: @SaudeCeara
www.facebook.com/SaudeCeara

Giselle Dutra
Gestora de Célula / Secretarias

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado
Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br   / (85) 3466.4898