Governo do Ceará inicia validação de inscrição de 150 surdos no programa CNH Popular

17 de Abril de 2017 # # # #

Déborah Vanessa e Wiarlen Ribeiro - Gabinete da Primeira-Dama - 85 3254.4028 / 98957.0292
Paulo Ernesto Serpa - Assessoria de Imprensa do Detran-CE - (85) 3101.5813/5819/5823/(85) 98739-4259 Max Marduque - Fotografia / Governo do Ceará

O Governo do Ceará iniciou, nesta segunda-feira (17), o processo de validação das inscrições de 150 surdos que se candidataram à seleção do programa CNH Popular. A ação é realizada em parceria com a Coordenadoria Especial de Políticas Públicas para os Idosos e as Pessoas com Deficiência do Gabinete do Governador, o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-CE) e o Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Ceará (Cedef-CE).

As pessoas com deficiência auditiva, que se inscreveram em pré-cadastro, participaram, nesta segunda-feira, da validação dos documentos no Detran. Os beneficiados participarão de próxima etapa do programa nos dias 16 e 17 de maio, quando farão os exames iniciais, como acuidade visual, medição de pressão e condições físicas, e farão a biometria, que é a captura da imagem do rosto e da digital dos 10 dedos das mãos.

O superintendente do Detran, Igor Ponte, destacou a importância do acolhimento dos surdos no processo de seleção no programa Carteira de Motorista Popular. Ele afirmou que o Detran dará sequência ao seu trabalho social, que possibilitou a mais de 120 mil pessoas estarem com a sua carteira de motorista, após aprovação em todo o processo de habilitação para dirigir veículos, sem nenhum custo, por ser financiado integralmente pelo Governo do Ceará, por meio do programa Carteira de Motorista Popular.

Segundo a coordenadora Especial de Políticas Públicas para os Idosos e as Pessoas com Deficiência do Gabinete do Governador, Rebecca Cortez, a coordenadoria realizou a articulação para viabilizar a participação dos intérpretes de libras em todo o processo no Detran. “É mais um direito assegurado a essas pessoas que, com certeza, irá facilitar não somente sua autonomia, mas também abre portas no mercado de trabalho. Essa ação é uma demanda antiga apresentada pelo representante da deficiência auditiva no Cedef à coordenadoria especial e ao Gabinete da Primeira-Dama, onde buscamos de maneira articulada com o Detran viabilizar a execução dessa iniciativa inovadora e muito importante para o segmento”.

Nas etapas posteriores, eles assistirão às aulas de legislação nas autoescolas, com 45 horas/aula de carga horária; farão o exame teórico, com acesso a vídeo, com tradutor de libras, a língua brasileira de sinais, para depois digitar a alternativa da resposta; e terão aulas de prática de direção, com 20 horas/aula, para quem se candidatou para obter a carteira categoria A, para conduzir motocicleta, e 25 horas/aula para quem se candidatou a carteira a categoria B, para dirigi carro; e, finalmente, o exame prático.