Ceará

Pacífico

A construção de um Estado justo e pacífico orienta-se pela visão de segurança como serviço público, prestado segundo a ótica democrática e comunitária. Esta concepção estimula uma abordagem mais focada nas questões relacionadas à segurança dos cidadãos e cidadãs, pressupondo o envolvimento da sociedade, a valorização dos arranjos participativos locais e a transparência das instituições policiais.

Este processo tem como meta uma Polícia Cidadã que se apresenta à sociedade como promotora dos direitos sociais e guardiã de uma convivência mais pacífica entre cidadãos e destes com as forças de segurança pública, seus agentes e suas instituições.

O Ceará Pacífico é um pacto social que se alicerça na concepção de uma sociedade justa, solidária e pacífica, assim como na compreensão do direito universal à proteção, amparo, defesa e justiça. Sob esta perspectiva, o Estado é protagonista e fiador desses direitos, contando com a participação da sociedade como coadjuvante na conquista de uma cultura de paz.

Neste eixo, não há fronteiras restritivas aos esforços, que visam assegurar a toda a sociedade – de forma ampla, qualificada e igualitária – a efetiva segurança cidadã e a justiça efetiva. E, ainda, em consonância com este modelo de Segurança Cidadã, a ação passa a ser articulada entre as polícias, assim como também serão integrados os mecanismos de prevenção, aperfeiçoamento da inteligência e da investigação criminal.

Voltadas a esta visão, as ações do Governo do Ceará organizam-se em três temas estratégicos: Segurança Pública; Justiça e Cidadania; e Política sobre Drogas.